Noticias

Selo verde para manutenção e operação -
Brasil entra para a lista dos certificados na categoria

O consumo de energia é 41% menor em relação à média nacional de prédios similares existentes. Houve 20% de redução no consumo de energia das áreas comuns em comparação com o mesmo período, em 2010, assim como diminuição de 35% no consumo total de água utilizada nas torres de resfriamento e 100% de economia de água potável para irrigação. Estes números são representativos da alta performance ambiental alcançada pelos edifícios Padauiri e Demini, localizados em Aphaville, São Paulo.

Ambas as edificações são as primeiras, no Br asil, a receber a certificação LEED silver de operação e manutenção para edifícios existentes (LEED Existing Buildings: O&M), conceito multiple buildings, um dos selos verdes outorgados pelo United States Green Building Council (USGBC). A São Carlos Empreendimentos e Participações é a proprietária dos imóveis.

Os empreendimentos contaram com consultoria em sustentabilidade e certificação pelo Centro de Tecnologia de Edificações (CTE) e têm a administração condominial a cargo da Jones Lang LaSalle. Eles possuem 13.800 m² de área construída, 13 pavimentos cada, com subsolos compartilhados com os demais edifícios do complexo comercial.

O Padauiri e o Demini fazem parte do Centro Administrativo Rio Negro. O processo de certificação pelo qual passaram, avalia e reconhece soluções e tecnologias sustentáveis adotadas na operação e manutenção de um empreendimento existente.

O LEED Existing Buildings: O&M transcorre após a etapa de construção com o objetivo de garantir que a gestão do empreendimento seja embasada em políticas e processos de manutenção de equipamentos, na otimização da energia, da água, dos resíduos e dos serviços - como os de limpeza e paisagismo. A grande meta, no final de todo o processo, é maximizar a eficiência operacional e minimizar os impactos ambientais.

Para o diretor Comercial da São Carlos, Marcelo Scarabotolo, “a certificação dos dois imóveis é apenas o início de um projeto maior da empresa”, que pretende certificar 100% do seu portfólio, que atualmente é composto por 45 imóveis. “Além dos dois edifícios do Centro Administrativo Rio Negro, já temos mais cinco empreendimentos em processo de certificação LEED Existing Buildings: O&M”, informa ele.

"... o consumo de energia é 41% menor em relação à média nacional de prédios similares existentes"

A atual versão (2009) desta certificação LEED é mais exigente e complexa do que as anteriores, e considera essencialmente ações que passam pelos processos de manutenção dos sistemas consumidores de água e energia, pelas rotinas de limpeza, pela manutenção de áreas verdes, pelo controle de pragas e pelas compras dos insumos necessários para operação.

“Cabe ressaltar a importância desse novo tipo de certificação no Brasil, já que a operação de um empreendimento representa por volta de 85% do total de emissões de gases do efeito estufa, diante dos 15% de sua construção”, avalia Marcelo Scarabotolo. “Uma gestão focada em eficiência energética, água e resíduos traz benefícios ambientais relevantes, além de reduzir significativamente os custos”, explica.

Para acessar o documento em PDF, clique aqui.


Enviar a um Amigo